Games Independentes

Fundamentos metodológicos para criação, planejamento e desenvolvimento de jogos digitais

| Download: para ler online ou baixar a dissertação, clique aqui

Dissertação de Mestrado | Autor: David de Oliveira Lemes | PUC-SP

A presente pesquisa reúne e analisa os fundamentos metodológicos para criação, planejamento e desenvolvimento de jogos digitais com foco no produtor independente de games.

Transcorrendo sobre as características fundamentais dos jogos digitais, investiga-se nesse trabalho relatar brevemente a história dos games independentes no Brasil e organizar a forma como deve ser pensados a argumentação narrativa, a organização de ideais, a mecânica de jogo e os gêneros de game e personagens quando relacionadas à criação de games.

Busca-se também sistematizar as principais questões relacionadas ao planejamento de jogos digitais, como o game design e o gerenciamento de projetos, a criação e o design de personagens, progressão, dificuldade, jogabilidade, roteiro aplicado ao universo dos games, linguagens de programação e bibliotecas de software.

A produção de jogos digitais enfoca aspectos tecnológicos e práticos, começando com o design de interface para games, a modelagem 3D em seus principais aspectos, como objetos, cenários e mundos tridimensionais desenvolvidos para games, a produção de imagens 2D como texturas e seus similares, busca situar a ambientação sonora no universo dos jogos digitais até chegar ao motor de jogo, relatando suas principais funcionalidades para a produção de games.

DSC00910
DSC00401
DSC00402
DSC00403

Games Independentes…

Seguindo a batalha para finalizar a minha dissertação de mestrado, publico aqui um novo índice provisório. Meu grande orientador, o Prof. Dr. Luiz Carlos Petry, fez uma observação muito interessante. Este índice dá um bom livro, mas está muito grande para uma dissertação de mestrado. Concordo com ele e neste exato momento estou remodelando o índice.

Publico abaixo o índice que um dia pode virar um livro. Por enquanto, o título da dissertação é: GAMES INDEPENDENTES.

1 – Introdução: vamos jogar?

2 – O game e a cena independente
2.1 – O game independente
2.2 – A possibilidade do único autor
2.3 – Cinema, música, quadrinhos e games independentes
2.4 – Caminhos possíveis de distribuição via internet

3 – Criação de jogos digitais
3.1 – Uma idéia na cabeça e um mouse na mão
3.2 – Rascunhos e organização de idéias
3.3 – Argumento: o que um bom jogo tem que contar
3.4 – Modelos de personagens
3.5 – Mecânica de jogo e seus gêneros
3.6 – Narratologia e ludologia: influências do enredo digital
3.7 – Metodologia de criação

4 – Planejamento de jogos digitais
4.1 – Game design e gerenciamento de projetos
4.2 – Criação e design de personagens
4.3 – Níveis: progressão e dificuldades
4.4 – Roteiro: formatando a narrativa

5 – Desenvolvimento de jogos digitais
5.1 – Definição da linguagem de programação
5.2 – Design de interfaces para games
5.3 – Modelagem 3D: personagens, objetos e arquitetura
5.4 – Produção de imagens 2D: texturas e similares
5.5 – Produção de ambientação sonora
5.6 – Motor de jogo: engines e suas funcionalidades
5.7 – Criação de mundos digitais
5.8 – Jogos 2D
5.9 – Diversidade de plataformas

6 – Conclusão

Os limites da game arte

Seminário apresentado na disciplina Teorias Avançadas no Design e Estéticas Tecnológicas no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC-SP – Profa. Dra. Rosângela Leote.

As relações entre arte digital e jogos eletrônicos são complexas e múltiplas. Muitas vezes elas se entrelaçam de tal forma que fica difícil mapeá-las, ainda mais quando se tratam de objetos culturais recentes, tendo em vista que os jogos digitais possuem menos de 50 anos.

Este seminário tem como objetivo apresentar o trabalho do pesquisador Andrew Hieronymi, em especial a obra Move (2005), uma instalação interativa com base no universo do games e levantar alguns questionamentos como:

  • Quais os limites físicos de um jogo eletrônico, entendido aqui como game?
  • Artistas são game designers?
  • Questionar o limite do suporte para a aplicação e desenvolvimento de um game.

Além destes questionamentos primários, este material tem também como objetivo situar, segundo a visão do artista, a Game arte no contexto atual.