Como aumentar a segurança das crianças nas internet?

Crianças na Internet

O uso da tecnologia em praticamente tudo em nossas vidas é algo inegável, ela veio para ficar e dificilmente viveremos em um mundo sem ela. Acontece que o que para nós, um pouco mais velhos, que nascemos antes mesmo do surgimento deste universo online, causa ar de novidade, é algo comum aos olhos dos pequenos. Eles nasceram no mundo online e suas interações e relações se dão por meio da internet, e consequentemente, a noção do perigo algumas vezes passa desapercebida.

Dados da empresa AVG Technologies apontam que 97% das crianças entre 6 e 9 anos usam a internet no mundo. Já no Brasil de acordo com a pesquisa TIC Kids Online Brasil, temos 24,3 milhões de crianças e adolescentes usando internet, o equivalente a 86% das pessoas entre 9 e 17 anos.

Este número expressivo traz inúmeros efeitos positivos em relação ao uso de tecnologia, como inclusão, uso na educação como já debatemos muito por aqui, embora acenda uma luz de cautela quanto aos cuidados dessa exposição e a busca em como aumentar a segurança das crianças na internet, e esse será o nosso bate-papo de hoje.

Como foi falado anteriormente é preciso entender que a realidade da relação de uma criança com a internet é muito diferente da de um adulto que não nasceu com ela, mas precisou se adaptar. As crianças e adolescentes precisam ser conscientizados de que este é sim um ambiente super bacana, mas que necessita de cuidados.

Muito provavelmente você já ouviu de algum adulto quando você era criança sobre o cuidado de falar com estranhos na rua, na pracinha, o mesmo acontece com as crianças de hoje, é preciso falar deste perigo, mas o cenário mudou e muito desses cuidados acontecem no universo online.

O diálogo precisa existir para que seja possível dar a devida orientação que permita garantir a segurança das crianças na internet. É importante salientar a necessidade de um acompanhamento de um adulto nesta vida digital, da mesma forma que nos preocupamos com sua alimentação, saúde, vida escolar esta é uma área que precisa e muito de atenção.

Existem muitos filtros e softwares que você encontra para garantir ou pelo menos ajudar nesta segurança, mas sem dúvidas o contato e a conversa continuam sendo a maneira mais eficaz de garantir um ambiente seguro digital. Vamos a algumas dicas importantes tanto para as crianças, quanto para você adulto que também faz uso da internet, e por vezes acaba expondo a criança e criando riscos desnecessários.

1.    Evite publicar informações pessoais e detalhes da rotina. Parece óbvio, mas é muito importante nos atentar a isso, não passe nome completo, endereço, número de telefone. E apesar de parecer que não fazemos isso, infelizmente é mais comum do que se pode imaginar. Com uma simples foto em uma rede social, colocando “meu lar” e ligando a localização, por exemplo, já deixamos pública uma informação tão valiosa que pode ser usada contra você. Tome este cuidado e oriente as crianças e adolescentes a fazerem o mesmo.

2.    A internet guarda tudo para sempre. Quando publicamos qualquer informação, vídeos e fotos de famílias e amigos, por exemplo, todo este conteúdo ficará para sempre ali. Cuidado ao compartilhar e com quem e como você faz isso. É normal querermos dividir momentos importantes com parentes e amigos, mas com crianças principalmente, crie grupos restritos, configure o modo de segurança das redes sociais no privado. O mesmo vale para configurações de privacidade de cada site que você visita, opte sempre por opções mais restritivas.

3.    Senhas em segredo. Todas as senhas criadas para os adultos e crianças acessarem os aplicativos, dispositivos e sites devem ser mantidas em sigilo, nunca forneça senhas. No caso dos pequenos, somente os pais ou responsáveis devem sabe-las.

4.    Nem todo mundo é quem diz ser. Essa é uma dica muito valiosa a ser passado para as crianças e adolescentes na conscientização dos cuidados com a segurança na internet, eles precisam entender que neste ambiente muitos podem se passar por outra pessoa, que é preciso cuidado ao fazer amizades online, e que nunca poderão combinar de encontrar alguém que não conheça, e caso o faça com a supervisão de um adulto, este encontro precisa acontecer em lugar público e acompanhado de um responsável.

5.    Opte pela versão infantil das plataformas. As gigantes da internet oferecem essa opção, é o caso da YouTube Kids, o Google também tem esta opção, e ainda é possível usar o filtro de pesquisa SafeSearch, que minimizam as chances de os pequenos entrarem em contato com conteúdo adulto, mas elas são passíveis de falha, portanto, vale a dica anterior de sempre dialogar com as crianças e adolescentes.

Falando em gigantes da internet, a empresa Google, preocupada com a segurança das crianças na internet, criou uma plataforma chamada Seja Incrível na Internet para pais, responsáveis e educadores, com objetivo de contribuir em uma experiência mais segura e confiante e segura no universo online.

No site você pode encontrar uma série de materiais e ferramentas desenvolvidas em parceria com especialistas globais no assunto de segurança digital, Safernet, ConnectSafely e Family Online Safine Safety Institute.

Este programa educativo foi dividido em cinco trilhas: Não caia em armadilhas, proteja seus segredos, é legal ser gentil, na dúvida fale com alguém e compartilhe com cuidado. Com esses pilares, o objetivo é incentivar os pequenos a terem cuidado com o que consomem e compartilham na internet.

Além disso, a Google também conta com a ferramenta gratuita Family Link que permite que pais e responsáveis tenham controle sobre os aplicativos e conteúdos acessíveis para as crianças. Inclusive, é possível determinar por quanto tempo, a localização do dispositivo da criança em tempo real e até mesmo o bloqueio do aparelho, sem dúvidas de importante ajuda para a manutenção da segurança online.

O essencial é que tanto adulto, quanto as crianças e adolescentes, entendam que a internet e tecnologias não são os vilões, mas que assim como outras práticas que temos, precisam de cuidados para que se possa sempre extrair o melhor destas importantes ferramentas. Algumas das dicas faladas, que até são simples de implementar, podem auxiliar e muito a segurança das crianças na internet. Você já faz alguma delas? Quais outras considera importante para manter o ambiente confiável? Compartilhe nos comentários. 

Deixe seu comentário