Carreiras no metaverso: quais as oportunidades para você sair na frente e se destacar como profissional

E vamos continuar nosso bate-papo sobre o metaverso, afinal o assunto é extenso e cheio de possibilidades e uma delas sem dúvidas são as carreiras no metaverso. Poder se antecipar a tendências que o mercado busca, ser o profissional que atende as novas necessidades, faz com que você saia na frente, é como se fosse possível prever o futuro, mas claro com dados que levam a essa direção.

Pode parecer loucura, mas o metaverso veio para ficar e para sair do ambiente somente dos games, não à toa que Zuckerberg mudou o nome da sua empresa (Facebook) para Meta. As principais empresas de tecnologia de todo o mundo estão de olho nessa fatia crescente da tecnologia e se você gostaria de começar uma carreira ou até mesmo mudar o rumo da sua vida profissional também tem que estar alinhado com isso.

Apesar de parecer algo novo o metaverso não é na verdade uma grande novidade, já vivemos com o a imersão no ambiente digital há algum tempo, mas o que mudou o movimento e atraiu o mercado para o metaverso foram alguns fatores, vamos falar um pouco mais sobre eles.

As evoluções tecnológicas possibilitaram a criação de um ambiente cada vez mais imersivo e interativo que poderá nos manter conectados de uma forma diferente da que já conhecemos, fator central para tornar o metaverso uma realidade ainda mais próxima.

Outro ponto bastante relevante é que temos uma nova geração de consumidores, a tão falada geração Z.  Eles nasceram em um mundo conectado e por isso, a forma de se relacionarem com o mundo, as pessoas e com o consumo em si é totalmente diferente das gerações anteriores. É uma geração que lida naturalmente com ambiente digital, e que já representa 32% da população mundial de acordo com dados da ONU, claro que o mercado está atento e quer atender esse número representativo de consumidores e por isso muitas empresas vem se adaptando ao digital.

E mais dois outros pontos nos levam a crer que investir em carreiras no metaverso não são um palpite no escuro, e que esse setor só tende a crescer. A chamada web 3.0 considerada revolução da internet irá possibilitar uma mudança de comportamento no ambiente digital, com volume maior de dados, por exemplo, e este é um ambiente muito propício para consolidação do metaverso. A existência de uma economia virtual, que já conta com meios de pagamento, empresas investindo nisso, e moedas no seu meio mais um aliado a essa consolidação.

Com todos esses fatores indo a favor do ambiente metaverso, a procura por profissionais que saibam lidar com este novo ambiente será, e na verdade já é, grande. Investir em capacitação para atender essa necessidade é sair na frente no mercado em um momento onde tudo está começando, o que digamos é o melhor momento para investir. Algo como se alguém tivesse dado uma dica de que as redes sociais iriam estourar e você poderia ganhar muito dinheiro com isso, já fosse um profissional pronto, antes deste boom acontecer. Os estudos e dados que apontam o crescimento do metaverso trazem essa previsão, possibilitando que você invista em carreiras no metaverso como uma possibilidade de sucesso real para sua jornada profissional.

E como a lei do mercado oferta e procura sempre funciona, segundo uma matéria publicada pelo portal Exame, essa alta demanda e de outro lado a escassez de profissionais capacitados para trabalharem com metaverso, fez com que os salários oferecidos alcançassem números desejados por muitos: os cargos ultrapassam os R$25 mil ou R$30 mil mensais.

7 opções de carreiras no metaverso

Obviamente com todo esse cenário apresentado as possibilidades de carreiras no metaverso são muitas, algumas talvez até ainda desconhecemos, mas listei sete opções para se apostar com o desenvolvimento do metaverso. Vamos a elas.

1 – Desenvolvedor

Para trabalhar com área de tecnologia no geral esta é uma profissão essencial e com metaverso não é diferente, afinal o desenvolvedor é o responsável por criar e manter os softwares desse novo ambiente digital.

2 – Digital Managers especialista em metaverso

Uma profissão que já é realidade com muita demanda de profissionais. É parte fundamental para implementação do metaverso nas empresas, é quem supervisiona o clico de um produto digital, desde a concepção até o lançamento, e claro responsável também por correções e ajustes após feedback do público. Você pode atuar como digital manager sendo funcionário de uma grande empresa, consultor independente ou criar uma startup especializada em metaverso.

3 – Especialista em Segurança Cibernética do metaverso

Se estamos falando do desenvolvimento de um “mundo novo”, novos sistemas, os ataques online também virão juntos, roubo de dados, golpes tecnológicos, algo que já conhecemos do ambiente virtual. Será preciso, portanto, um profissional especializado na atuação da segurança. Ele será responsável por orientar e supervisionar o desenvolvimento de tecnologias e ecossistema seguro para não haver falhas na segurança das informações e entender quais os pontos críticos de segurança do metaverso para ser capaz de prever situações de insegurança.

4 – Engenheiro de software

A profissão já existe e será ainda mais valorizada pelo metaverso, pois o engenheiro de software é o responsável por desenvolver programas e sistemas operacionais e otimizar a rede e experiência agradável ao usuário, tudo que vai ao encontro do que é o metaverso.

5 – Arquitetos do metaverso

Uma promessa de nova profissão. A ideia do metaverso é a criação dos ambientes virtuais com interação com a realidade e para isso será preciso especialistas na construção da parte dos códigos (programação), e a parte visual do metaverso. Isso na verdade já vem acontecendo para criação dos cryptogames como Decentraland.

6 – Construtor de Hardware

Com a fusão do real e virtual proporcionada pelo metaverso é necessário o uso de equipamentos como, por exemplo, óculos de realidade virtual, manoplas, máquinas capazes de reproduzir os cryptogames entre outros sistemas que estão por vir no metaverso. Tanto para o aperfeiçoamento dos equipamentos já existentes, quanto para os novos, será necessário a figura do construtor de hardware para metaverso, uma nova profissão para investir.

7 – Especialista em anúncios de metaverso

Se falamos em novas formas de consumo e de como as empresas estão de olho nisso, especialista em anúncios de metaverso é uma outra carreira promissora. Profissionais que já trabalham com marketing, publicidade e propaganda precisarão se especializar no metaverso, ou para os que estão começando agora, começar do zero. Afinal, a realidade do mundo virtual é outra, e entender como alcançar esse público fará parte dessa profissão. 

Como todo esse universo está em desenvolvimento, já existem alguns cursos disponíveis para se capacitar no metaverso, é o caso da plataforma Eu Capacito que está com 6 cursos gratuitos disponíveis, outra possibilidade de se capacitar é o curso da Exame Academy com a Ibmec reconhecido pelo MEC o Master Digital Manager em Metaverso, fora esses você encontra inúmeros outros na internet para se capacitar e estar pronto para investir nas carreiras no metaverso!

Conheça as tendências para tecnologia na educação em 2022

A constante transformação é algo inerente ao mundo que vivemos hoje. Algumas delas foram aceleradas devido ao cenário de pandemia, e sem dúvidas a área da educação foi muito impactada neste sentido. Tecnologias e realidades projetadas para o futuro tiveram que sair do plano das ideias para a prática, e a tendência é que esse aceleramento e mudanças ganhem cada vez mais espaço também na educação.

O importante para adaptar-se a esta realidade é sempre estar de olho no que o mercado vem buscando e trabalhar essas novas frentes de tecnologia na educação como novas oportunidades, que poderão abrir portas para diferentes formas do processo de ensino. Separei algumas tendências que prometem ganhar espaço no setor para você se manter atualizado.

Metaverso

Já falamos dele por aqui, este novo universo virtual onde é possível realizar atividades que fazemos no mundo real deve ganhar seu espaço na educação. Como ele permite a integração do online com off-line, diversas possibilidades para o processo de aprendizagem irão surgir. O metaverso tornará tudo mais dinâmico, e aos alunos pode aumentar o interesse na participação das aulas inclusive.

Crypto art

O nome pode parecer bem diferente, mas se assemelha a algo que já conhecemos, é uma espécie de selo, que não permite que um trabalho seja reproduzido. A crypto art é uma arte digital colecionável, com edição limitada e registrada criptograficamente com com um token NFT. Esta nova ferramenta possibilita que a arte digital tenha sua autenticidade comprovada, como já ocorre com obras de museus, por exemplo.

Realidade aumentada

Você pode não conhecer pelo nome, mas se já usou algum filtro do Instagram, por exemplo, saiba que conheceu a realidade aumentada. Na educação ela vem sendo usada para melhorar os processos de aprendizagem, possibilitando mais interatividade. Quando professor recorre por meio de imagens e vídeos para apresentar aos alunos determinado tema, o caso de uma aula de história, conectá-los com a realidade do que era Roma é uma possibilidade que a RA permite. Aulas que utilizam a realidade aumentada tem muito a acrescentar e para dinamizar o ensino.

Chatbot

O nome que vem do inglês nada mais é que conversar com robô. A tecnologia é um software onde é possível a interação digital, seja por texto ou voz. Em tempos que existe uma crescente no ensino a distância e do sistema híbrido, esta tecnologia na educação é um importante aliada.

O chatbot ajuda professores e alunos no ensino e também serve de apoio para secretaria e gestores. Na modalidade a distância chatbot ajuda a esclarecer dúvidas dos alunos sobre o conteúdo e interação para atividades. É possível encontrar plataformas na internet que oferecem a criação dos “robôs”gratuitamente.

Redes Sociais

Ainda falando sobre comunicação entre alunos, professores e instituição de ensino, uma tendência, apesar da ferramenta não ser tão nova é o uso das redes sociais. Agora elas ajudam não só a divulgação da instituição em si, mas é possível acessar conteúdos indicado pelos professores, interação entre os alunos, e o trabalho de temas específicos. Um jeito diferente e próximo a realidade dos alunos para ensinar.

Programação e Robótica

Essas duas áreas são recorrentes quando o assunto é tecnologia na educação, e para 2022 serão tendência novamente, pois seu espaço está cada vez mais fortalecido. A programação auxilia no raciocínio lógico e amplia o olhar do aluno na busca por soluções.

Já a robótica conecta dois mundos e faz tudo se tornar mais real e próximo do aluno. Ambas despertam interesse nos alunos em disciplinas que envolvem áreas de exatas, fugindo do modelo tradicional de ensino. Podemos comparar a linguagem de programação como outra qualquer, assim como inglês, espanhol, ela é igualmente importante, afinal é através dela que o mundo está direcionado. Desenvolver esta habilidade torna os alunos de hoje profissionais competitivos no futuro. 

Além dessas tendências para tecnologia na educação, algumas outras tendências para o ensino este ano são: microcertificações, personalização do ensino, novas abordagens híbridas.

As microcertificações reforçam a necessidade e uma demanda do cenário que estamos de constante mudanças. Com elas é possível trabalhar várias competências e ajudam a destacar no mercado de trabalho e garantir a empregabilidade.

Já a personalização do ensino vem se consolidando como algo essencial e deve ganhar ainda mais fôlego neste ano. Com as aulas a distância do auge da pandemia, e a rotina totalmente diferente adotada de forma abrupta, agora na retomada do modelo presencial sentiremos o impacto disso no ensino, onde muitos alunos se adaptaram e outros nem tanto, reforçando ainda mais que o processo de aprendizagem precisa ser algo personalizado e que soluções generalistas tendem a não se encaixar mais. Valorizar a jornada individual do estudante é algo que deve ser olhado com mais zelo em 2022.

E claro não podia deixar de fora para completar essa lista, novos modelos e formas de pensar no ensino híbrido, que se consolidou na pandemia e tende a ganhar cada vez mais espaço. A tendência desta vez, porém, não é o modelo em si, mas a organização dele, a estruturação de acordo com as necessidades dessa abordagem. Além dessas tendências que abordamos na conversa de hoje, quais outras você considera que ganharão espaço na área da tecnologia na educação?