Entenda o que é a hiperautomação e porque ela promete ser uma grande transformação nos negócios

hiperautomação

O salto tecnológico que vivemos da Primeira Revolução Industrial do século XVIII com advento das máquinas a vapor, aos dias de hoje com a Quarta Revolução Industrial e a robotização, internet das coisas e inteligência artificial é gigante.

A automação já trouxe inúmeras facilidades ao ambiente de trabalho e agora estamos vivendo um novo momento, que irá revolucionar ainda mais a forma com que lidamos com processos nos negócios.

Segundo relatório divulgado pela empresa Gartner, com as 12 tendências de tecnologia para 2022, a hiperautomação promete uma grande transformação digital para área. Hoje o texto irá abordar um pouco mais dessa nova realidade e quais impactos ela traz.

O conceito de hiperautomação vai além do que já conhecemos do mundo de automação, ela amplia a automação dos processos, desde cadeias produtivas até processos de marketing, por exemplo, usando Inteligência Artificial (IA), Machine Learning e Robotic Process Automation (RPA), ainda confuso? Vamos lá.

A hiperautomação permite automatizar praticamente qualquer tarefa que seja repetitiva, e possibilita descobrir processos que podem ser automatizados criando bots que os executem. Apesar de parecer que estamos falando de automação, a hiperautomação é diferente, pois ela elimina a intervenção humana nos processos.

Na automação é preciso a tomada de decisões de pessoas, um programador ou profissional da área de tecnologia cria e insere determinadas regras para um programa executar tarefas necessárias.

Já na hiperautomação, o programa em si identifica situações para eventuais ajustes, e suas premissas possibilitam o aumento da eficiência dos processos. Por isso, esta é uma transformação digital considerada tão revolucionária.

Outro fator bastante inovador é que a hiperautomação não usa somente uma única tecnologia de forma isolada, ela faz a integração de um conjunto delas, entre as mais relevantes são:

Robotic Process Automation
Significa a automação de processos robóticos, permite a configuração de um software para facilitar o uso de robôs e a realização de processos repetitivos em sistemas digitais.

Machine Learning
A tecnologia que usa dos algoritmos para que os computadores entendam e consigam realizar as tarefas complexas por eles mesmos, sem precisar de uma programação extra feita por humanos.

Inteligência Artificial
Essa é um pouco mais conhecida de todos, e tem como objetivo criar máquinas capazes de tomada de decisões e resolução de problemas simulando o pensamento lógico dos seres humanos.

Big Data
É um conjunto de tecnologias que possibilita o armazenamento, análise e gerenciamento de grandes quantidades de dados gerados a fim de identificar padrões e assim criar soluções.

Cobots
Os cobots são robôs que compartilham as tarefas com os humanos e auxiliam muito os processos produtivos.

Chatbots
Sistemas capazes de manter uma conversa em tempo real com seres humanos por texto ou voz.

5 vantagens da hiperautomação

Tendo em vista a integração de todas as tecnologias faladas acima os benefícios são muitos, mas cinco deles chama atenção para o ganho de uma empresa.

  1. A integração de diversas tecnologias que possibilitam a execução de forma mais rápida e eficiente reduzindo erros nos processos de um negócio.

  2. Satisfação dos colaboradores no ambiente e trabalho, uma vez que, seu tempo não será dedicado a tarefas que não agregam valor e podem se dedicadas a outras aumentando sua produtividade.

  3. Transforma digitalmente as empresas com processos alinhados tornando-as inovadoras e competitivas no mercado.

  4. Redução de custos operacionais, uma vez que as tecnologias de hiperautomação otimizam os processos e minimizam erros.

  5. Tomada de decisões mais assertivas. Com o uso da tecnologia big data e inteligência artificial é possível ter mais informações para direcionar as decisões e cometer menos erros.

E você pode estar pensando que talvez todos esses benefícios trazidos pela hiperautomação podem antecipar o fim do trabalho humano, isso é um receio que paira sobre muitos, se seremos 100% substituídos, mas segundo artigo publicado pela IBM a resposta é não.

Neste artigo fica claro que a hiperautomação é uma nova abordagem de trabalho, uma transformação digital como já falado aqui, e embora algumas profissões estejam sendo desaparecendo, ou perdendo sentido de sua existência, muitas outras surgirão.

Além disso, o ser humano possui características que automação dificilmente irão substituir como sentimentos, resolução de problemas complexos, percepção social, enquanto outras atividades como ler e-mails, extração de informações poder ser delegadas a hiperautomação tornando o processo mais eficiente. 

Nossos bate-papos por aqui deixam evidente que avanços tecnológicos transformam ambientes onde são implementados, e cabe a nós seres humanos, nos adaptar a eles e extrair o melhor possível para continuarmos ativos e competitivos no mercado de trabalho.

Se a hiperautomação veio para ficar, profissões que sequer ainda existem, mas ligadas a elas serão a tendência do futuro, então porque não investir em se capacitar e antecipar a formação das competências necessárias para essa área?

Compartilhe nos comentários sua opinião sobre essa nova tendência de transformação digital e como ela irá te afetar. Não deixei de ler: falta de mão de obra qualificada na área de tecnologia.

Deixe seu comentário