Realidade figital: quando o digital e físico se encontram

realidade figital

Ainda que você seja do time dos mais resistentes, é impossível negar que o mundo digital faz parte da rotina de todos de alguma forma. E não é preciso excluir um ou outro, ambas possibilidades podem coexistir e serem extremamente benéficas, e é sobre isso que vamos conversar hoje.

Você já ouviu falar em realidade figital? Este termo na verdade traduz justamente o que foi falado acima, um modelo híbrido, onde os mundos físico e digital se encontram. A maneira de convergir os dois mundos é aplicável ao modo de viver, trabalhar, fazer compras, se divertir, você pode fazer tudo isso virtual e fisicamente, isto é a realidade figital.

Apesar do termo parecer novo, esta é uma realidade que já existe há algum tempo. A grande questão é com a pandemia que se impôs no mundo todo, a mistura do digital e físico se fez necessária. Precisamos do dia para noite nos adaptar, e com isso, mesmo aquelas pessoas mais resistentes ao mundo digital precisaram encontrar um caminho do meio.

E se você que está lendo este texto agora parar para refletir sobre o seu modo de vida, vai reparar que esse modelo híbrido já é bastante presente. Provavelmente você ainda que tenha um carro, já precisou pedir o serviço de um motorista de aplicativo, ou na hora de pedir uma pizza, um almoço, buscou saber se o restaurante de sua preferência estava em algum aplicativo de entrega de comida.

Perceba, são dois exemplos simples de que a mistura dos dois mundos é algo real e não do futuro. Agora, o que provavelmente seja novo é que tivemos que nos adaptar também em frentes que talvez não pensássemos que essa conexão fosse acontecer tão cedo.

É o caso, por exemplo, se você tem um emprego tradicional, que necessita ir a um escritório, empresa, e com a pandemia foi obrigado a se enquadrar no home office. O mesmo aconteceu para quem fazia um curso presencial, para quem tem os filhos matriculados em escolas físicas, toda essa realidade precisou passar por uma reinvenção, e foi aí que nos deparamos com a realidade figital como sendo algo do nosso agora.

Muitos especialistas dizem que este é um movimento que não terá retrocesso. As pessoas aprenderam os diversos benefícios que a realidade figital traz. Um estudo publicado pelo Euromonitor International aponta dados muito interessantes sobre esta forma de viver.

A cada ano que é publicado, este estudo mostra as principais tendências sobre as mudanças que estamos passando e o que isto pode impactar na sua forma de viver e como as pessoas vão consumir. As 10 tendências para 2021 são:

  • Reconstruir melhor
  • Desejo por conveniência
  • Oásis ao ar livre
  • Realidade figital
  • Otimizando o tempo
  • Inquietos e rebeldes
  • Obsessão por segurança
  • Abalados e reflexivos
  • A ordem é pechinchar
  • Novos espaços de trabalhos

Não à toa a realidade figital está entre as 10 tendências. De acordo com o estudo, 87% dos consumidores possuem smartphone, durante a pandemia as pessoas usaram muitas vezes esses aparelhos para uma realidade aumentada (RA) e realidade virtual (RV). Veja abaixo o gráfico do estudo e quão impactante foi esta mudança.

Outro dado interessante que a pesquisa mostra é que 64% dos profissionais acreditam que o home office seja uma mudança permanente. E que para grupos de consumidores, especialmente os mais jovens, a escolha entre atividade física ou virtual é indiferente, isto é, a realidade figital já é natural para muitos.

Em relação ao comércio, vendas de diferentes setores têm se privilegiado da mistura do físico com digital. Muitas empresas vêm adotando processos em que o cliente, ao visitar o local, utilize de dispositivos inteligentes, com isso, outro ponto positivo entra em jogo: dados. Entender o que o consumidor deseja, quem ele é, e assim conseguir tomar decisões mais estratégicas.

O brasileiro e a realidade figital

Nós brasileiros ainda somos um país que prioriza as interações físicas, e por termos dimensões continentais e grandes diferenças políticas, econômicas e sociais a realidade também é muito diferente em cada região.

Nem sempre o acesso ao digital é possível e viável em algumas realidades, mas com a pandemia, muita coisa avançou e foi possível perceber que a realidade figital é necessária, ainda que não exclua o físico.

A conclusão que chegamos é a de que o digital complementa o físico, torna processos e rotinas mais eficientes, possibilita melhoria na experiência do usuário, mas vale ressaltar que por trás de tudo isso ainda há a figura essencial: nós humanos. E como seres humanos, precisamos sempre priorizar a vida e não se esquecer que há realidade além da digital.

E você o que acha da realidade figital? Acredita que é um caminho sem volta? Deixe sua opinião nos comentários e até a próxima!

Deixe seu comentário